Novo Audi A3 Sedan

Depois do hatchback o sedan é o mais novo da família Audi A3. A novidade são as novas motorizações micro-híbridas de 48V, para toda a gama A3.
Impulsionada pelo sucesso alcançado com a primeira geração, a Audi reafirma a estratégia já aplicada, dando à nova geração A3, um sedan – mais precisamente, a segunda geração do três volumes que protagonizou um excelente desempenho comercial, deste o seu lançamento, em 2013.

Quanto à nova geração agora apresentada, utiliza a mesma plataforma MQB do hatchback, embora ligeiramente esticada, e que veio trazer, tal como no hatchback, um ligeiro crescimento no comprimento – 4,5 m é a distância de ponta a ponta do novo A3 Sedan, o qual mantém, assim, a distância entre eixos de 2,63 m.
Face ao hatchback, este novo três volumes tem mais 150 mm no comprimento, além de 45 litros mais, na mala. Ou seja, 425 litros.
O novo Audi vem com uma melhor aerodinâmica (0.25, menos 0.4 que na geração anterior), fruto de traseira mais alta, vem também com um difusor maior e as aletas elétricas na grade  frontal com a de direccionar o ar conforme as necessidades, destaque, igualmente, para outras novidades, como a introdução de uma assinatura luminosa à frente, composta por 15 LEDs em cada farol.
O painel de instrumentos é 100% digital de 10,25″, com funcionalidades de um sensor de volume do som que reage a movimentos do dedo feitos no ar. Como também a possibilidade de integração de um total de seis perfis, hot-spot wi-fi, dados do trânsito em tempo real, e emparelhamento Apple CarPlay e Android Auto.
O novo A3 Sedan virá com as mesmas motorizações estreadas com o hatchback, a começar, pelo 1.5 turbo com injeção direta de 150 cv e 25,5 kgfm, auxiliado por um sistema híbrido parcial de 48V. Ele recupera parte da energia dissipada nas frenagens para gerar 5,1 kgfm extras de torque durante retomadas a regimes mais baixos de rotação. Nesta configuração, o câmbio é automatizado de dupla embreagem com sete marchas.

Além dele, o modelo renovado deve contar com uma versão de entrada formada pelo mesmo 1.5 turbo, mas sem o conjunto híbrido, com opção de caixa manual de seis relações, e outro 2.0 turbodiesel também com 150 cv.


No Brasil, chega até 2021 como importado e na Europa chega no terceiro trimestre e já tem até preço: 27.700 euros (R$ 160.000) para a versão de entrada e 29.800 (R$ 172.000) cobrados pela híbrida parcial.

Postagens mais visitadas deste blog

Nova Toyota Hilux 2021

Toyota Corolla Cross: novos flagras dão base para projeções do futuro SUV nacional

O mistério do Suzuki Jimny de 5 portas que ninguém viu